Skip to Content

Donwload de Filmes Clássicos

Public Domain Movie Torrents - Um conjunto de filmes em torrent disponíveis para download catalogados por categorias. Por serem de domínio publico, garnde parte são clássicos por volta da década de 60 e filmes B, na maior parte de horror. Para quem gosta de conhecer o principo do cinema mudo e se desenvolvemente até então vale a pena baixar alguns deles.

Alemanha, Ano Zero (1948)

O neo-realismo cinematográfico tem uma grande importância na carreira do diretor italiano Roberto Rossellini ao cumprir sua trilogia da guerra com a apresentação de Alemanha, Ano Zero. Precedido de Roma, Cidade Aberta e Paisà, o terceiro filme segue a mesma característica em retratar a sociedade se reerguer após a segunda guerra mundial com a diferença de localidade em ser gravado na Alemanha, e não no país de origem como os dois primeiros.
Além da marcante cenografia de Berlin com sua arquitetura deteriorada durante o período dos ataques, a realidade também esta na atuação do elenco, que como de costume, não tem qualquer experiência em interpretação. Isso não deprecia a qualidade do filme, pelo contrário. É simplesmente a mais próxima noção do estrago social causado, e não apenas o clássico dramático americano da época.
Mesmo que as condições dos atores não sejam profissionais, cada um deles exerce muito bem seu complexo personagem na trama de forma autentica sem perder a atenção do público. Principalmente quando o protagonista é nada mais que um garoto com média de 13 anos que está entre as responsabilidades da família e as travessuras juvenis dentro de um ambiente nada convencional. O restante deles desenvolve reflexões paralelas para demonstrar que mesmo em suas condições de sobrevivência, ainda sim continuam a ser e praticar a vida. Dentro de um mesmo cômodo, um enfermo com suas histórias sobre a primeira guerra, um irmão refugiado e uma irmã preocupada com a diversão noturna e seus entes queridos.Do lado de fora estão os trabalhos miseráveis, adolescentes rebeldes e professores pedófilos.
O garoto Edmund é o retrato de uma geração espalhada pelo mundo neste período crítico. Rosselini não dá trégua a ele em desenvolver seu sentimento de culpa sobre tudo de ruim que ocorre com a família para coloca-lo num impasse de grande seriedade. É bem notável a maturidade precoce de uma criança ao compreender o que se passa em seu país enquanto joga futebol pelas ruas devastadas.

Fantasia

No período em que o mundo se encontrava no meio da segunda guerra os estúdios Walt Disney apresentam sua grande aposta de segundo longa metragem de animação que se afasta de uma narrativa romântica do antecessor A Branca de Neve. Fantasia mostra algo inusitado no cinema comercial da época em adaptar as imagens coloridas às grandes obras da música clássica como de Bach, Tchaikovsky e até mesmo Beethoven. Cada composição, sendo oito no total, é acompanhada por desenhos animados de diferentes traços e temas.
Seguindo a idéia de animadores independentes na junção da música a desenhos, por muitas vezes estes abstratos, o projeto reúne seus melhores diretores entendidos no assunto para dar um toque impecável na composição visual da qual a maioria se lembra de Mickey como aprendiz de feiticeiro, porém tem muito a oferecer além deste. Com o acompanhamento presente da orquestra sinfônica da Filadélfia e seu maestro introdutor de cada episódio diversificado, esta experiência passeia por mundos na visão infantil típica dos estúdios em alguns, mas também faz o improviso da abstração e a reação das cores a partir dos sons em outros.
Além de muita sinfonia e animações fantásticas, os curtas também expressam a função de entreter com aprendizado. Dentro de cada contexto, se destaca a evolução da Terra a partir de teoria Darwinista conduzida sonoramente pela Sagração da Primavera de Igor Stravinsky, os personagens da mitologia grega dançando alegremente Sinfonia Pastoral de Beethoven e fechando com a relação do oculto pela conhecida Uma Noite no Monte Calvo de Mussorgsky e a fé numa linda procissão ao som de Ave Maria, de Franz Schubert.
Apesar deste tipo de produção não ser o foco principal da Disney, que por anos domina o segmento de entretenimento para o publico infantil e aprimora cada vez mais a atenção dos adultos, no ano de 1999 foi lançada uma nova versão de Fantasia que segue a mesma idéia. Este foi mais um sucesso na carreira do estúdio que fechou o milênio apresentando uma releitura de sua obra mais artística.

O Sol é Para Todos

Baseado em um dos grandes best-sellers na época, “To Kill a Mockingbird” é um filme que foca em seu ambiente de cidadezinha pacata e o convívio de seus moradores através do ponto de vista de uma criança que aprende que seu mundo não é feito apenas de coisas boas. Um de seus personagens mais ilustres é o advogado Atticus Finch, interpretado otimamente por Gregory Pack, o qual além de simbolizar uma pessoa segura de si e determinada de seus deveres perante sua sociedade, também é um grande exemplo de educação para seus filhos. Além de sua atuação, as crianças também causam boa impressão nos seus primeiros trabalhos de uma infância sulista cheia de ingenuidade e aventuras.
Um pouco diferente do retrato familiar idealista americano, boa parte do que nos é mostrado tem a possibilidade de criar vários questionamentos sobre qual é a situação da família contemporânea independente de onde ela está localizada no mundo a fora. Mesmo que a cada cinco minutos de filme se tenha um tema abordado, o mais enfatizado é o preconceito racial que hoje tentamos eliminar. Nele é possível perceber que mesmo que as pessoas tenham as mesmas condições financeiras e culturais, elas sempre tentam encontrar algo para classifica-las como superiores agindo de forma egoísta e sem respeito.

Bom para: Adoradores de clássicos pós-crise americana